Fáscia - O que é?

11-06-2020

A fáscia é a forma de tecido conjuntivo que envolve todos os órgãos de forma tridimensional, permitindo mantê-los na sua posição e funcionamento corretos. Cada músculo, cada uma das suas fibras e fascículos são rodeados pela fáscia. A fáscia é uma estrutura ininterrupta, por essa razão, qualquer mudança estrutural da fáscia numa determinada parte do corpo pode gerar mudanças em locais distantes. Alterações do sistema miofascial podem gerar dor, limitar/alterar os padrões de movimento e minimizar os processos de recuperação de lesões.

Essa mudança estrutural da fáscia, chamada "disfunção miofascial", pode ser causada por vários traumatismos. Devemos sublinhar o sentido amplo da palavra traumatismo. Isto é, não é apenas um golpe ou uma queda, mas também pode ser uma intervenção cirúrgica, uma menstruação dolorosa ou, por exemplo, uma alteração postural. A disfunção miofascial também compromete as alterações na inervação, modificando assim a informação transmitida ao sistema nervoso central. A ausência de um processo terapêutico oportuno e apropriado, pode levar o paciente a um círculo vicioso de tensão e espasmo muscular; ou seja, há disfunção orgânica e dor.

A sinergia estrutural intrínseca do sistema fascial assegura ao corpo a independência relativa da força gravitacional, bem como a capacidade de adaptação, de acordo com os requisitos que vêm do exterior e do interior ou, em relação à disponibilidade de energia e nutrientes no ambiente (Nakajima et al., 2004). Além da sua função estrutural, a fáscia assume e distribui os estímulos que o corpo recebe: a sua rede de receptores regista impulsos térmicos, químicos, de pressão, de vibração e de movimento, envia-os para a região homeostática do sistema nervoso central através da via interceptiva (Craig, 2003). Desta forma, um potencial de informação vinculado pelo sistema é criado para um propósito específico (Pilat, 2012, Pilat, 2014).