MOXABUSTÃO

23-07-2017

A Moxabustão é mais uma das várias técnicas terapêuticas utilizadas na Medicina Tradicional Chinesa (MTC) e possivelmente a mais antiga, dado que existem referências bibliográficas que remontam a mil anos antes do período de Nei Jing, o livro clássico mais antigo de toda a base teórica da MTC "Imperador Amarelo".

A Moxabustão trata-se da combustão das folhas secas da planta Artemisia Vulgaris, contando com inúmeros efeitos terapêuticos sobre a energia nos meridianos - uma vez que pontos e meridianos também podem ser estimulados por outros tipos de energias (calor, magnetismo, etc) e não só com a inserção das agulhas de acupunctura.

A planta Artemisia tem várias acções terapêuticas: aquece os meridianos, dispersa frio, elimina dores, acalma tosse e asma e torna fluidas as mucosidades densas. Utilizada na Moxabustão, ela permite activar a circulação de Qi e Sangue, aliviar a dor, dissolver estases, fortalecer a energia vital, eliminar vento e dispersar frio. Esta técnica é principalmente usada em certas patologias de dor, afecções do Estômago e Intestinos, constipações e gripes por Frio e debilidade geral.

A MTC tem por base as leis do universo e da natureza. Estuda o corpo, a manifestação e transformação das doenças com teorias base como a teoria do Yin e Yang. De uma forma breve e exemplificando esta teoria na interpretação da doença e escolha de tratamento adequado: uma doença / dor que se manifeste mais no Inverno, agrave com frio e melhore com calor, associada ainda a um quadro de lentidão e debilidade, possível suor espontâneo, deve ser tratada com Calor. Tal como a dor que agrave com calor, se manifeste mais no verão, possa ser acompanhada por vermelhidão, calor e rubor local, deve ser tratada com Frio. O Calor trata o Frio e o Frio trata o Calor. Esta é a razão pela qual a moxabustão é mais utilizada no Inverno, nas patologias por Frio.

No entanto, as suas acções terapêuticas vão muito além do aquecimento que proporciona. Para além de aquecer, a Moxabustão promove a circulação sanguínea e energética, tem efeito também anti-inflamatório e analgésico.


Existem diferentes técnicas de Moxabustão e a sua utilização varia consoante a sintomatologia e a zona a tratar. Pode ser utilizada sob a forma de Bastão actuando em combustão a poucos centímetros do corpo, em áreas ou pontos de acupuncutura, com movimentos e técnicas específicas. Pode também ser usada em Cones moldados com a respectiva Planta, os quais são aplicados sobre o ponto de acupunctura ou zona do corpo a tratar. Exemplos da aplicação em Cone é a Moxa sobre o Umbigo, a qual frequentemente é utilizada com sal marinho. Esta técnica é óptima para reforçar estados debilitados pois tonifica e reforça estômago, intestinos e energia vital, sustentando a base do indivíduo e impedindo a debilidade. É indicada para gastroenterites agudas, vómitos, doenças do estômago e intestinos, entre outras.

A sua utilização pode ainda ser "agulha quente", ou seja, a moxa é aplicada sobre a agulha que já se encontra inserida no ponto de acupunctura, potencializando assim os efeitos desejados. Existe ainda a Caixa de Moxa que frequentemente é usada na lombar. Esta forma de Moxabustão pode ser utilizada para tonificar a energia vital e dos rins, aliviar dores lombo-sagradas, e diversa sintomatologia associada à energia do rim ou aquecedor inferior.

Dado que se trata de uma planta que actua em combustão, o cheiro e fumo podem constituir alguma condicionante ao tratamento. Na sua maioria, os pacientes gostam bastante do cheiro e não incomoda o fumo. No entanto, é fundamental que esta técnica seja utilizada em locais com ventilação. Por este motivo hoje em dia já existem algumas alternativas, conhecidas por Moxa sem Fumo. As indicações da Moxabustão são assim muito variadas desde promover a circulação sanguínea e energética, aliviar dores, aquecer e dispersar vento e frio.

Exemplos da sua aplicabilidade terapêutica e indicações clínicas são as Lombalgias, Ciáticas e Dores Crónicas que agravam com o Frio, Artrite Reumatóide, Astenia grave e generalizada, Diarreia (por Frio), Tonturas, Problemas menstruais nas mulheres, Impotência masculina, várias Doenças de Estômago e Intestinos, Doenças da pele como frieiras, Paralisia e Parestesias, entre muitas outras.

A aplicabilidade da Moxabustão deve ser orientada por um Especialista de Medicina Chinesa uma vez que o mesmo irá elaborar o diagnóstico concreto do paciente, avaliando a condição geral e específica do seu padrão energético, de modo a garantir que o uso da Moxa é a terapêutica adequada para o seu caso.

Existem padrões clínicos em que a Moxabustão não deve ser aplicada. Uma vez que promove o aquecimento, esta técnica deve ser evitada em pessoas cujo padrão energético seja de Calor evidente, uma vez que poderá agravar sintomas, tal como em doenças febris.