Será que te conheces?

01-08-2020

A questão é pertinente e muito atual.

Nas últimas décadas, com o desenvolvimento tecnológico e toda a experiência inerente, fomos como que empurrados para desenvolver as nossas capacidades de visualização, de conhecimento geral, sim, a informação disponível é tanta, que quase todos ficamos assoberbados, e isso leva-nos a perder o foco e o nosso propósito. Hoje em dia a preocupação baseia-se na comparação, na competitividade, no ter ou não ter, e tudo isto se resume a questões externas, não que não possam interessar e fazerem parte da sociedade e inerentemente a cada um de nós, mas o que está em causa são as prioridades.


Quantas vezes páras por uns momentos e te focas em ti? Quando reparas na tua respiração? Quantas vezes sentes e aprecias o sabor da comida que mastigas? 

Podem parecer coisas demasiado subtis e que possamos viver sem essas atenções, e sim, pode acontecer, e de facto acontece com a maioria das pessoas, mas experimenta perguntar a todas as pessoas que conheces se são mesmo felizes, se vivem felizes com aquilo que têm, muitas vão dizer que não são felizes, poucas vão dizer que são felizes, mas a maior parte vai pensar um pouco antes de responder, e isso traduz-se num "não, não são felizes"!

O grande problema é esse mesmo, a falta de conhecimento do nosso interior, sem julgamento, sem o racional se sobrepor, e por vezes nem é necessário despender muito tempo diário, apenas alguns minutos por dia é o que baste para começarmos a equilibrar.


EXERCÍCIO


Testa, começa com 5 minutos diários, fecha os olhos e foca-te no teu corpo, num ponto do teu corpo, olha, foca-te no dedo grande do pá direito, e quando os teus pensamentos te levarem para outro lugar, volta para lá, para o dedo grande do pé direito.

- Experimenta fazer isto durante uma semana, na segunda semana aumenta 1 minuto e assim sucessivamente até chegares aos 10 minutos.
- Agora fazes 10 minutos por dia durante 1 mês.

- Quando terminares o mês analisa o que está diferente em ti, como te sentes em relação ao antes de começares, procura perceber se as pessoas que te rodeiam mencionam algo como "estás diferente!", "estás com bom aspecto!"